terça-feira, 7 de abril de 2009

As coisas não doem mais como costumavam doer.
Ações geram conseqüências. Mas depende muito da gente o jeito que serão essas tais conseqüências.
Eu sou a mesma pessoa de sempre, mas com outras prioridades.
Acredito ter chegado finalmente no ponto em que queria chegar, apesar de precisar de alguns ajustes.
Não sinto exatamente falta de nada, e acho que consegui fazer parte do que queria fazer.

Escorreguei e consegui finalmente não me importar com a queda. Sabe porque? Porque era algo inusitado, mas já esperado.
A magia da tragédia anunciada é exatamente essa: uma hora passa a ter graça.
As coisas acontecem, paciência. Do que adianta se remoer por cada tropeço? E pra que fingir que nada aconteceu? É a vida, batista.
Nossas ações tem conseqüências, mas ainda depende da gente que tipo de reação isso causa. No meu caso, consegui finalmente voltar a ser “inabalável” como era até 2008. E só consegui isso depois de desidratação por lágrimas, coração partido sem remendos e vários tapas na cara da maldita realidade. Ah, a realidade. Realidade agora que é minha prioridade, pois eu cansei de viver na fantasia.

Assumo minhas “tarefas”, a obrigação de ter que tomar posição e decisões, escondendo atrás da casca forte uma farsa que, apesar de decepcionante, virou uma grande e dramática ironia.

De novo, paciência.
É conhecendo as pessoas que a gente se conhece também, e às vezes uma única noite decida toda uma história mal resolvida.
Uma hora. Esse foi o tempo em que um ano da minha vida passou a fazer sentido, a ser engraçado e apenas algo que, assim como fui um dia, pode ser descartável.

As lágrimas que caírem daqui pra frente, cairão pedindo pelo futuro, apenas.

Meu passado virou... passado.
Finalmente.

2 comentários:

meus instantes e momentos disse...

O bom de se viver numa fantasia, é saber a hora certa de voltar para a realidade. O ruim é pensar que voltou....
Ótimo teu texto, parabens pelo blog. Muito bom.
Maurizio

Taís disse...

Às vezes é preciso dar alguns passos atrás para finalmente conseguirmos ir pra frente.
Mas é tão bom quando nos surpreendemos caminhando de novo...
Aproveito pra deixar o novo endereço do meu blog, tive que trocar depois de uns probleminhas que andei tendo. Sei que é chato isso de trocar o link, mas sei que vc vai me compreender :)
Bjinhos