segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

"It all just goes to show how nothing I know changes me at all."


Eu sempre vou te odiar, e acho que isso não muda assim, logo.

Tu é a responsável pelo meu choro sem fim, culpada por tudo o que eu fingia não ver.

Sei que tu não tem culpa, e que na real quem deveria me odiar é você, mas no fim acaba inevitável.

Pra mim você sempre será a errada, a que fez ele perder tempo, a que eu não consigo ver nem de longe.

É a pessoa que evitei saber que existia, mas que no fundo sempre aparecia, pra acabar com tudo o que eu mostrava sentir.


Mas igual, eu não tinha direito de criticar...


Hoje eu tô feliz, mas ainda lembro com dor do que passei. E talvez por isso te ver ainda doa tanto, porque talvez pudesse ser diferente.

Quero que você saiba que sinto muito pelo que podia ter sido toda essa confusão, e que sinto muito por ti também. Hoje, além de lembrar de toda parte ruim, sinto pena da mentira que tu vive, e diz ser tão perfeita. Sinto pena das fotos tiradas no dia em que esteve comigo também, e da noite que deve ter começado com alguma desculpa esfarrapada pra terminar em mim.

Desculpa por quase estragar anos de construção. Eu só tava tentando ser feliz. Tipo você.


3 comentários:

Carla P.S. disse...

Não se culpa por derrubar um castelinho de areia que tu construia na beira-do-mar: as ondas vêm pra todo mundo.
Pega tua prancha, o dia a recém tá começando...
Beijão,
e um café quente com chocolate preto, nham.

iarashi disse...

todo mundo quer ser feliz.
todo mundo tem que querer ser feliz.

alguns só não se importam em causar futuras infelicidades em várias pessoas pra conseguir ter uma felicidade.


verdade,mentira..verdade mentira...

o interessante do que mente,engana,e trai, é que você nunca vai realmente saber se ele tambem nao estaria fazendo o mesmo contigo. no final, a vida é assim. é escolher em qual mentira acreditar. qual que vai te fazer dormir melhor a noite.
talvez essa seja a maxima felicidade. acreditar.

~PakKaramu~ disse...

Visiting your blog