sábado, 10 de setembro de 2011

BR 116

Foi pra lá com a maior má vontade do mundo.
Aquele lugar repleto de pessoas que sempre a faziam tão bem.
Mas daquela vez, aquele era o último ponto do mundo que queria se encontrar.

Sentou num canto e, por um instante, esqueceu até quem era.
Aquela pista vazia logo ficou sem um mísero espaço pra respirar.

E seguia com aquela sensação de ser abraçada pela solidão no lugar mais lotado do mundo.

Buscou em abraços e sorrisos algum motivo pra dizer que estava tudo bem, mas o coração sempre parecia hesitar ao bater.

Eram sempre as melhores intenções, mas caminhar na corda bamba nunca foi fácil nem pro equilibrista.

Quanto tocou aquela música, ela voltou no tempo como sempre fazia.
Queria dizer "eu sinto sua falta", mas só conseguia olhar pro chão.


"Se ele gosta de você e você gosta dele, porque não tão juntos?????"

São interrogações demais pra uma cabeça só.

Um comentário:

Diulia Soares disse...

Meu deus, por que é que eu me identifico TANTO com o que tu escreve? Na verdade, não sei se isso é bom =(