quinta-feira, 21 de maio de 2009

Make me believe.

Um dia entenderei os seres humanos.
Vou sacar porque alguns arriscam sentimentos, botando o coração em jogo.
Porque tem gente que faz questão de viver das aparências por puro comodismo, ignorando claramente o que “viver” de fato significa.

Porque tem gente que diz A e faz B, porque existem pessoas que fazem promessas, mas não ligam se as cumpriram ou não.

Não quero seguir o caminho ridículo que é o de simplesmente cruzar os braços e dizer que perdi a fé nos pobres terráqueos. A real é que, talvez, a minha vontade de entender seja nada mais, nada menos, do que apenas FÉ mesmo de que os que vi errando, um dia vão aprender, vão “fazer por merecer”.



Eu mesma já aprendi muita coisa nesse meio tempo, e acho que o que mais faz sentido é aquilo de “ser sincero consigo mesmo”.
Estar de consciência limpa e tomar atitudes baseadas no que você acredita e preza. Independente dos deslizes que provam a falta de qualquer pingo de sanidade, o importante é não TE enganar. Pois ser honesto consigo mesmo já é o primeiro passo pra ser honesto com a vida. E aí, pra viver “direitinho” é questão de tempo. Me dei conta disso há algum tempo, mas de nada adianta a gente falar e não realizar, né? Porque aí sim, de honestidade nisso não existe nada.

O tal do “peito aberto”, de um ano atrás, segue igual. Eu sigo tentando. Talvez mais fria e mais calculista, mas bem mais ligada de que tem MUITA gente que precisa rever as atitudes que toma, e largar um pouco desse egoísmo doentio de pensar SÓ em si mesmo, tomando atitudes que causam conseqüências, mas largando o “estrago” de lado, porque no fundo é fraco demais pra assumir de frente as coisas que fez.
Porque, cá entre nós, ser sincero com você mesmo é uma coisa, e ser egoísta é outra COMPLETAMENTE diferente.



O que eu sei é que o tempo vai passar e nada do que eu sinto vai mudar. Todo mundo sabe disso.
A oscilação que vai de raiva até amor vai seguir, eu tenho certeza. Assim como as tais comparações que um dia achei que fossem acontecer (e claro, acontecem com todo mundo, imagino).

Bora lá. Eu não perdi a fé naquilo que acredito e que me faz bem. E isso, unido com o ponto de tentar ser sincera comigo mesma, ta causando um BAITA impacto aqui. Sou capaz de colocar um empenho absurdo pra ver as coisas acontecendo do jeito que deveriam acontecer.
E tudo vai se acertar.

2 comentários:

CaroL. M. disse...

i'm crying my ass off here!
lindo renuska, lindo.

de mau humor disse...

A vida é um caos, Renata. Tu não tem como controlar algumas coisas. Uma vida "direitinha" é o que tu deseja para ti? Esta tua preocupação em ser sincera contigo mesma me parece meio forçada. A gente não precisa ficar repetindo para a gente mesmo isso. Ou se é ou se não é sincero consigo mesmo. Teu texto parece de uma pessoa que está decepcionada com as outras porque elas erram. Tu não faz parte disso? Tu não faz parte deste mundo de pessoas que erram? Tu criticas o egoísmo, mas está envolta em um mundo que parece que é só teu? Ou não?