sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Guerra dos "mundos"

Não seria genial você viver num mundo onde seu gosto fosse respeitado?
Sei lá. Digamos que você gosta de comer bolo com maionese. Eu não gosto, mas se você curte, que bom pra você. Não me atinge, sabe? O que isso vai influenciar na minha vida? Nada! Então porque eu tenho que falar mal de você por isso? Não existem motivos.
Não seria legal se fosse assim com gosto musical também?
Não sei o que algumass pessoas têm, parece um bloqueio, uma parede que as impede de aceitar coisas diferentes, de respeitar o que o outro acha bom. Não existe nada mais chato do que ver uma pessoa assim, que só sabe criticar pra rir do “prazer” de conseguir ridicularizar uma coisa que mal conhece.

Que síndrome de superioridade é essa?
E pior que isso é comum, é banal, acontece em qualquer lugar. Aconteceu no Prêmio Multishow, quando Restart levou todos os prêmios, aconteceu de novo no VMB, com o Restart de novo, que foi buscar o troféu de Artista do ano sob vaias. E vai acontecer pra sempre, liderado por pessoas que se sentem bem ao tentar “destruir” o próximo.

Adianta vaiar? Não era voto popular? “A voz do povo é a voz de Deus”, né não?
Um prêmio assim é uma cópia do mercado musical. Se uma banda é famosa, tem muitos fãs e tudo mais que vem junto com o sucesso, nada mais justo que ela vencer um prêmio desses.
Não sou fã de Restart, não é minha banda favorita, mas eles merecem os prêmios, o sucesso e tudo mais. Foi a banda mais comentada de 2010, a que mais bombou. E eles são muito bons no estilo que tocam, inegável.
Claro que tem a questão do gosto de cada um! E claro que se você não gosta, você tem o direito de criticar! Mas o que quero dizer aqui é que é JUSTO a banda do ANO ser a banda que MAIS tem fãs e que MAIS votaram pra vencer. Não é armação, “marmelada”. É a REALIDADE. Os caras foram basicamente SOLD OUT no Pepsi on Stage aqui em Porto Alegre. Eles tem um público gigante, eles fazem sucesso e que bom pra eles. Né?


Hoje em dia, com toda essa coisa de internet, mp3, MySpace, Trama, blá blá blá, ninguém mais é obrigado a só ouvir o que a rádio toca, certo? A mídia já não “manda” em ninguém, não impõe nada se você não quiser segui-la. E certamente essas pessoas que tanto criticam, vaiam, falam mal, elas não escutam rádio, não assistem MTV. Então porque estão reclamando de uma coisa que elas não fazem parte? Se o que tá estourando é uma coisa que elas nem vão ouvir?
Se dá prazer falar mal, então ok, comente com seus amigos que também não gostam, enquanto tomam uma cerveja, ouvindo uma banda que vocês acham demais e sei lá. Não precisa explanar tanto “ódio” assim, pela “diversão” do “bullying” musical (risos). Deixa pra lá. Porque se você não curte, então certamente não vai fazer diferença ALGUMA.
De boa. Não to aqui querendo dizer que todo mundo deve gostar de tudo e sair poraí cantando axé, metal, canto lírico e o diabo a quatro. Só acho que cada um pode e DEVE ser feliz com o que curte, sem precisar atingir o outro. ÓBVIO que é legal ver uma coisa que a gente gosta ganhando um prêmio. Mas me digam: vai mudar alguma coisa na vida de vocês?

Respeito é um lance mútuo. Se as pessoas atacarem as outras sem motivos reais, elas automaticamente perdem o direito de serem respeitadas também.
E me sinto mal ao ver tantas críticas sem fundamento, preconceito e tanta raiva em ver os outros, sei lá, vivendo a vida deles.


Não vai mudar nada eu vir aqui e falar isso tudo, mas precisava desabafar. Porque isso cansa.
Preconceito musical é uma merda.
E dá sensação de “cabeça pequena”.

19 comentários:

Bruno o Souza® disse...

As vaias não foram por preconceito. Pelo menos na minha visão elas ocorreram como uma critica para a Restart crescer como banda e de certo modo para a Mtv que colocou eles por exemplo pra concorrer como 'Melhor Clipe' com um clipe tosco.

Eu não tenho nada contra essa banda, mas temo por uma banalização do rock. Os integrantes são rasos e vazios e dão entrevistas como a Mallu Magalhães.

Bom, enfim oremos...

Luciele. disse...

Boa, Renuska!
Tava assistindo o VMB ontem, na hora da vaia, a primeira coisa que pensei: "alguém desconfiava do contrário?". Era MAIS DO QUE ÓBVIO que Restart ganharia tudo, eles foram a sensação de 2010 mesmo. E eu não gosto deles mesmo, já ouvi pra ter a certeza de que não gostaria (haha!), mas acho que é respeito acima de tudo. Se eles ganharam, vaiar é idiotice e não vai mudar o resultado.
E como eu vi um comentário no Twitter ontem: com a idade dos fãs de Restart, eu ouvia (e dançava) É o Tchan e Chiquititas. Nessa mesma época, as pessoas de 20 e poucos anos tinha verdadeiro asco por isso tudo... A música não está "piorando" como se diz. É a gente que tá crescendo. E assim como a gente pedia respeito enquanto ouvia "mexe, mexe, mexe com as mãos", também devemos respeitar o "te levo comigo" da geração atual...! E por favor, não sejamos os adultos chatos e rabujentos que tanto nos irritavam há 10 anos atrás!

Renuska disse...

Bruno, o Restart foi apenas um exemplo. O preconceito é com todo mundo. Com a Fresno, com o Exaltasamba, com o Calipso, com a Mallu Magalhães, blá blá blá.
Tem muita gente com a cabeça fechada por aí, pra tudo. E era votação popular, né? Paciência.

Lu, concordo contigo! Eu ouvia MOLEJO nessa idade e achava lindo. HAHAHA

thyago disse...

É isso ai doido
Ninguém mais respeita estilo musical e tal's
E sabemos que foi o empurrão pricipal pra isso né?
Tem nome e sobrenome
FELIPE NETO
Vamos brincar de respeitar
Eu não gosto
Mais se gostam de ser coloridos
Deixem eles (y'

Breezete. ϟ disse...

Bom, eu acho que não é culpa do Felipe Neto esse preconceito musical, mas acho que é sim, de muito mau gosto o que ele faz.
Pessoas que não tem personalidade e opnião formada sempre acabam sendo induzidas por comentários como os dele, e isso é uma pena. Parabéns pelo texto Renuska, vai abrir os olhos de muita gente. :D

Ana Paula Gomes disse...

Tirou as palavras da minha boca com esse texto.Eu estava exatamente tentando falar sobre isso, quando fui interrompida por uma colega de faculdade, que se deu ao trabalho de falar que achou super engraçado e ainda xingou a banda restart.Também não sou fã dessa banda, mas acho que, como você falou, respeito pelo gosto alheio não matava ninguém.E, vamos ser francas, seria uma MERDA se TODOS gostassem das MESMAS coisas.As diferenças são fundamentais para o equilíbrio de um relacionamento.Mas, infelizmente, essa realidade não vai mudar NUNCA.Se as pessoas parassem 1 minuto, se colocasse no lugar dessas pessoas que são criticadas do jeito que aconteceu com a banda restart, eu acho que elas passariam a respeitar as outras.Mas tá aí o GRANDE problema: as pessoas só olham para o seu próprio umbigo!Ninguém se importa se o outro vai ficar chateado se você desmoralizar ele na frente de todos.E agora, essas pessoas dizem ter vergonha de ser de um geração de bandas coloridas e pá. Porém, eu digo: eu tenho VERGONHA de ser de uma geração onde NINGUÉM respeita ninguém e ainda se acha no DIREITO de DESMORALIZAR ela, como se isso fosse melhorar a vida delas.
Volto a repetir, muito bom o seu texto, parabéns (:

O Velho Fazendeiro disse...

Só discordo da parte da 'mídia'.
Eu acho que a mídia impõe muita coisa ainda, não pela sonoridade, e sim pela imagem. Atualmente as bandas são vendidas mais como produtos visuais, do que musicais, e isso só pode ser feito pela mídia, já que fica difícil fazer essa venda por meio de internet.
Mas para uma banda estourar com a imagem, tem que se elevar das outras por meio musical, nas origens.

Renuska disse...

MAs a mídia impõe se você estiver disposto a ser igual ao que vê na TV.
Se você não quiser, não precisa... senão seríamos todos protagonistas da novela das 8 haha

Lucas Portal disse...

Acho engraçada essa conversa de chamar os caras de "vazios". De verdade. Vejo uma galera que vive de se drogar pelos cantos falando isso dos outros. Vejo pessoas que Lêem e vão ao cinema só pelo status de cult falando isso. Até mesmo aquela galera que, como eu, passou a pré-adolescência ouvindo blink e usando meião até o joellho fala isso.

Me diz, o que de diverte tem o nosso vazio do vazio deles?

Todos somos vazios, todos somos únicos. E graças a Deus que somos vazios, pois assim podemos nos completar com o que de bom encontramos nas outras pessoas.

Érico disse...

sempre tem gente pra apontar o dedo pro outro e acusar as próprias frustrações.

ps.: tu é uma liMda

Jéss disse...

Sei lá, eu sempre dou uma zoada de leve. Mas acho que é mais pelos fãs do que pela banda. Aquele negócio de "família restart", "puta falta de sacanagem", sabe? HAHAHA É hilário.
Mas tenho duas sobrinhas pequenas e elas são viciadas nisso. E daí, né? Eu gostava de CPM22 e o meu irmão mais velho me odiava por isso. Eu gosto até hoje. Cada um é cada um.
Acho muito chato ser vaiado recebendo um prêmio. Quase a mesma coisa que aconteceu com a Taylor no VMA do ano passado. Muito chato mesmo.

Acho estupidez ficar reclamando. "O rock morreu", blablabla.
O axé morreu também. A música celta morreu também.
E não é pra isso que existem os cd's?
O tempo não pára. HAHAHA

Jéssica Menezes' disse...

Concordo com a idéia geral do texto. E como você disse ali no comentário, Restart é só um exemplo. O que a galera esquece é que gosto é uma coisa muito pessoal, e se tu não gosta da mesma coisa que o próximo gosta, o mínimo é o respeito.

Tu é linda, te admiro mais depois do texto! AHSIUAHSOIUAHSOI'

beijo'

Paula disse...

Mas pense bem, o Rock brasileiro está em extinção. E os nossos filhos que ainda virão não vai poder ouvir um bom e velho Rock'n Roll. Porque, né... Tá, não sabemos o que virá pela frente, mas podemos prevenir. Se aumentar mais ainda a fama deles e aparecer mais bandinhas desses tipos, já podem dizer adeus Rock'n Roll PURO!

iarashi disse...

como twilighter..hahahaha

posso dizer que concordo. e muito.
acho que voce pode até pensar `ahhh que merda! queria que fulano ganhasse` mas as vezes as pessoas focam tanto no que NAO GOSTAM, que ao inves de fazer campanha a favor do que gostam e acham legal, ficam só enchendo o saco, e gastanto o seu tempo obcecadamente sendo contra algo.

enfim
vc fala mto melhor no texto do q eu poderia.
parabens.

alanazin disse...

TOTALMENTE DE ACORDO.

Uma coisa é ter opinião,e expressá-la. A outra é esse ÓDIO gigantesco sem motivos aparentes. Eu não sou fão deles, mas ganharam, legal não gostei e pronto. Não preciso xingar a MÃE dos caras. Vaia nunca pode ser crítica construtiva. As pessoas estão cada vez mais MALDOSAS...

Gracian disse...

Não acho vaia um ódio gigantesco. Acho que se fez muita tempestade em copo d'água com esse episódio, isso sim. E quem estava no VMB a meu ver faz sim parte do mundo do prêmio e foram eles que vaiaram, não? Concordo que era mais que evidente que o Restart fosse ganhar porque num prêmio em que a escolha é popular, quem mais tem tempo pra ficar no computador votando enlouquecidamente ou fazendo outros votarem que o público deles? Mas não quer dizer mais nada além disso, não mostra nada sobre a MÚSICA deles, não tem relação nenhuma com a QUALIDADE. E acho que a idéia de um prêmio sobre música seria premiar isso e não a banda com mais fãs engajados em votar na internet. Acho que por isso as vaias, não para a banda em si, mas para todo o prêmio.
E existe uma diferença entre o que tu gosta ou não e o que é bom ou não. Você pode gostar de algo que tenha uma qualidade ruim e saber disso e tudo bem. O problema é achar que o que se gosta é perfeito. Eu gostei de ler Crepúsculo apesar da história não ser das mais originais e algumas vezes toscamente escrita. Não é a melhor coisa do mundo, longe disso. Merecia prêmio de mérito de escrita ou de execução cinematográfica? Na minha opinião, nem de longe! Mas eu gostei. Mesmo não sendo lá essas coisas. Se alguém vaiar, eu entendo.
;)

diego disse...

ate concordo terem ganhado banda revelacao mas os outros premios foi muito contra a realidade quando se tinha cilpes muito mais elaborados do que te levo comigo ou recomeçar mas quando a votaçao passa a ser por pessoas que votam porque gostam ao inves de ser porque merecem ai da nisso pessoas inexperinentes ganhando premios nao merecidos quando se tem bandas com muito mais historia na musica que ja tem um estilo que nem isso o restart tem ainda porque se eles continuarem pensando que tocam roque teram que repensar compltemente sua carreira mas infelizmente nao pode voltar atras e quem realmente fez um trabalho para conseguir reconhecimento ficou esquecido graças as pessoas que gostam modinhas unuteis e sem graça e sem historia pensando que realmente fazem parte de uma familia mas ainda bem que o Felipe Neto e a Pitty ganharam por merecimento e nao por pessoas que ficam o dia todo votando so porque o vocalista da banda passa uma ideia errada de familia e fica pedindo votos mas quem sabe algum dia o Brasil mude o comece a lembrar de quem realmente ja fez alguma coisa de util ou importante do que lançar uma moda de roupa...

Marcos SanLim disse...

Naum tenho raiva deles, se eles são o momento de um publico q eh o memso q levaram a fama: felipe dylon,klb,RBD...essas coisas.
naum podemos fzr nada.
so axo exagero dzr q eh a nova geração do rock do brasil, nossa! ainda bem q naum faço parte.isso e um desrespeito a um pais q teve cazuza e renato russo dentre outros. esses caras vem e passam como qlqr banda q a midia bota.
nem to preocpado, daki a um ano ninguem nem lembra mais!

Polo disse...

errado minha cara eles sao falsos como nota de 3 os caras sao controlados pela gravadoras para iludir criancinhas e vender e ganhar premio mais cade o talento deles musicas sem nexos e com 3 acordes ae amulecada vota pq eles usam roupinhas coloridas serio tenho uma banda e e isso que me revolta eu tenho um dom pra escrever musicas porem meu espaço artistico esta sendo ocupado por roupas ae mna pensa bem no assunto