quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Não quero te contar.

Queria saber ser seca. Sabe? Mas me parece muito atitude de uma criança de doze anos.
Apaguei as postagens antigas desse blog, na esperança de conseguir partir do zero.
Na real não é um zero de verdade, eu não cheguei a esse ponto ainda.

Sabia que se você não tem o tal do "gold camera" do fotolog.com, só existe a possibilidade de fazer uma postagem por dia? E sabia que tenho textos o bastante aqui pra quase um mês de fotolog?
Não brinco quando diz que baixa o Chico Xavier.
De certa forma essa confusão toda me serve de inspiração. Seria tão útil se o ser humano viesse com um laptop embutido! E todo o tempo que passo pensando, mas longe de um caderno ou de um editor de texto, não seria jogado fora. Não concordam?

Não tô numa situação fácil. É uma situação esquizofrênica, e isso explica muita coisa. Eu gosto de ti. Demais. Pra caramba. Eu podia agora comprar uma passagem praí e simplesmente te dizer que a gente tá jogando tempo fora e te chamar pra viajar pra qualquer lugar. Com 10 pila no bolso (o que dá, tipo, 3 cevas e uma bala - nunca se sabe.) e um sorriso na cara. Mas não tenho dinheiro.
Podia te ligar agora e dizer o quanto eu odeio o fato de não conseguir te odiar do jeito que devia. Porque cá entre nós, eu devia.

Sabe a música que diz "teu desapego é o que me faz provar meu desespero"? Não é o desapego. É o descaso.

O caminho mais fácil pra se resolver uma situação é a desistência. Não acha? Mas é coisa pra gente fraca. E sou orgulhosa. Mas to perdendo aquela forcinha que jurava que tinha.
Hoje pensei em desistir. Em te falar que não consigo mais. Aliás, acho que aquele e-mail foi o início de um caminho pra desistência.

E odeio ter que admitir... mas tô fraca. Perdi aquela alegria inicial, aquela minha vontade de ver onde ia dar. Porque olha só onde deu.
Não quero te contar mais o que sinto. Não quero mais correr atrás.
Mas não quero deixar de sentir o lado bom da coisa. Nem deixar de ter a sensação de que a vida vale a pena e que ser pessimista é uma merda, mesmo. Aquelas coisas todas que rolam quando to do teu lado. Não quero deixar aquilo pra trás.


Tu me conhece melhor do que eu mesma. Assusta.

2 comentários:

.mila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
.mila disse...

Só Deus sabe como eu queria te ajudar a arrumar essa bagunça toda. E não conseguir me deixa louca!

E só falar coisas engraçadas não vai ajudar né?

Mas como eu escrevi ontem no blog, TEM BAGUNÇAS QUE SÓ QUEM PROVOCA É QUE CONSEGUE COLOCAR EM ORDEM.